dezembro 31, 2005

Muita saúde, muitíssima paz, felicidade que não se acabe, fraternidade que se multiplique, amores eternos enquanto durem, prazeres (secretos ou não), sucesso, grana só o suficiente... e tudo o mais que me desejam e que retribuo aqui a todos. São meus sinceros votos pra 2006. Se o ano é novo, então Vida Nova pra todos nós. :-)

dezembro 29, 2005

FELIZ ANO NOVO...

dezembro 27, 2005

Crescer...

Dois mais dois igual a cinco. Será?

Se 4-4=0 e 5-5=0 então 4-4=5-5, onde 4x(1-1)=5x(1-1) [leia-se: o *x(1-1)* é potência do 4 e do 5]. Corta as igualdades e da se 4=5, então 4=2+2 que é igual 5.

novembro 28, 2005

Receita de se olhar no espelho

por Roseana Murray

Se olhe de frente
de lado
de costas
de cabeça para baixo
pinte o espelho
de azul dourado vermelho
faça caretas ria sorria
feche os olhos abra os olhos
e se veja sempre surpresa

quem é você???

novembro 24, 2005

O PORQUÊ DE RISCAR O SETE ( 7 )

Até os dias atuais muitas pessoas quando escrevem o numero 7 ainda o
fazem utilizando uma barra horizontal (traço) suplementar na metade do
algarismo.
Oficialmente este pequeno traço não existe, como dá para constatar
digitando a tecla 7 do seu teclado de micro, calculadora ou qualquer
outro aparelho que possua teclado.
Agora eu te pergunto:
Você sabe a origem deste costume??
Para responder temos que voltar muitos séculos atrás, aos tempos
bíblicos, quando Moisés estava no Monte Sinai e lhe foram ditados os10
mandamentos.
Ele, em voz alta, os foi dizendo à multidão, um por um.
Quando chegou no sete, Moisés anuncia:
- Não desejarás a mulher do próximo.
Um breve silêncio e a multidão grita em coro:
- Risca o sete, risca o sete!!!!

Aos 16, deficiente é campeão de matemática

Ele não enxerga, quase não ouve, usa cadeira de rodas e tem grande parte
dos movimentos comprometidos. Portador de artrite reumatóide, Paulo Santos
Ramos, 16, foi um dos vencedores da olimpíada de matemática promovida pelo
governo federal na rede pública de todo o país. A prova envolveu 10,5
milhões de estudantes de 31.028 escolas.

Sérgio Lima/Folha Imagem
Aos 16, deficiente é campeão de matemática
Aos 16, deficiente é campeão de matemática
Paulo é um dos 300 alunos que receberão uma medalha de ouro na Olimpíada
de Matemática das Escolas Públicas, organizada pelos ministérios da
Educação e de Ciência e Tecnologia.

Cursa a sexta série em uma escola regular do Plano Piloto, bairro de
classe média de Brasília. Participou da olimpíada com outros 220 alunos do
colégio e foi o único vencedor do grupo.

Matemática está entre as disciplinas preferidas dele, ao lado de
português, geografia e ciências. Quando a Folha o procurou ontem na
escola, ele ajudava um colega, também portador de deficiência visual, a
recuperar nota em outra matéria, história.

Paulo lê os textos em braile, mas a perda parcial do movimento das mãos o
impede de escrever e digitar. Por isso os professores o avaliam por meio
de testes orais. "Ele é muito estudioso, sedento de aprender", diz a mãe,
Maria Santos.

Em casa, o computador é usado tanto para fazer trabalhos da escola quanto
para se divertir, com o auxílio de um programa desenvolvido para
portadores de deficiência visual, que transforma a fala em texto escrito.

"Só converso coisas legais na internet", diz. O site preferido é o da Rede
Saci (www.saci.org.br), que tem informações dirigidas a deficientes. Nela,
entra em salas de bate-papo e cria jogos que desenvolvem, por exemplo, os
sentidos de espaço e direção.

A artrite reumatóide surgiu aos dois anos de idade. A primeira
manifestação foi uma inflamação na perna direita. Ele demorou a freqüentar
a escola, por causa da dificuldade da família em lidar com a doença, diz a
mãe. Às vezes falta às aulas em razão de dores, mas nunca foi reprovado.

Há quatro anos, passou a usar cadeira de rodas por causa da atrofia. A mãe
acredita que a doença agora esteja estabilizada com o uso de corticóide.

Paulo, por enquanto, parece não se importar com que carreira seguir no
futuro. Seu maior interesse é conseguir fazer fisioterapia no Hospital
Sarah Kubitschek, de Brasília, para tentar recuperar o movimento das
pernas. Ele, porém, afirma que ainda não conseguiu uma vaga.

SILVANA DE FREITAS
da Folha de S.Paulo, em Brasília

novembro 20, 2005

Feliz Feliz Feliz Feliz Feliz Feliz Feliz Feliz Feliz Feliz...

Estou muito feliz... por vários motivos... ;o)



novembro 13, 2005

Eu só atraio gente esquisita...
Meus amigos são esquisitos...
Minha familia é esquisita...
Meus médicos são esquisitos...
eu não...
eu sô uma gracinha...

Diferenças...

Se queres chegar a ser feliz, só irás consegui-lo deixando de pensar em ti. Enquanto não abrires espaço em tua vida para alguém que seja, para ti, tão importante como tu mesmo, viveras perdido, solitário e buscando...

novembro 08, 2005

novembro 07, 2005

Valor de "x"

novembro 06, 2005

Sua personalidade revelada pelo chocolate. Confira.

São Paulo - Que tipo de chocolate você prefere: doce, amargo, em forma retangular ou redonda? Se você acha que a resposta não tem nenhuma importância, engana-se. Ela é fundamental, pois segundo o psicólogo neozelandês Murray Langham, o chocolate pode revelar muito de sua personalidade.
Os amantes de chocolate ao leite, por exemplo, tendem a ser pessoas ingênuas que gostam de viver no passado. Os que apreciam chocolate branco possuem um inato de lealdade e justiça e acreditam ter o poder de comandar tudo. Verdade? Só observando. Mas o assunto é interessante e pode ser conferido em detalhes no site Chocolate .
Fonte: Estadão

novembro 05, 2005

Divulgando um novo site para o Régua e Compasso (Zirkel), o software de geometria dinâmica gratuito e de código aberto escrito em JAVA por René Grothmann: A seção "TUTORIAL" apresenta vídeos no formato gif e flash, que mostram como usar o programa! Existe também uma seção de exercícios online para você testar o aprendizado!Dúvidas, sugestões e contribuições são bem-vindas! O objetivo da página é popularizar um excelente software de geometria dinâmica que é gratuito e de código aberto!
Por Humberto Bortolossi

novembro 04, 2005

Google já oferece livros completos na Web

O Google já oferece ao público livros inteiros, obras não protegidas pela lei dos direitos autorais, no endereço http://print.google.com. A maior parte do material data do século 19, entre romances de Henry James, histórias da Guerra Civil norte-americana, leis e atos do Congresso, biografias de famílias de Nova York e mais. Os textos estão indexados para buscas e os usuários poderão salvar imagens de páginas individuais. É possível encontrar informações sobre autores brasileiros como Machado de Assis, João Cabral de Melo Neto, Graciliano Ramos e mais recentes como Paulo Coelho.

novembro 02, 2005


São tantas coisas...


estou vivendo uma época bem complicada...


seca, frio, calor, chuva, cansaço, medo, conflitos...conflitos...

Coisas importantes

"Angustia-me a negligência com umaquestão tão grave, que para algunsnunca chega a ser um drama, masque é tão fatal quanto balas perdidasou tiros intencionais: o alcoolismo".
O dispendioso referendo a que acabamos de ser submetidos teve ao menos um resultado positivo: o povo entendeu que deve mostrar seu descontentamento usando o voto, a melhor das armas.
O voto manifestou o repúdio dos brasileiros a políticas públicas aqui praticadas, não apenas na área da segurança mas na de saúde e defesa sanitária, na de educação e na de moradia. Dinheiro existe, orçamentos também, mas as aplicações estão sempre muito aquém das necessidades.
Ainda no campo da saúde pública, um tema me parece urgente: o efeito da propaganda de bebidas alcoólicas, sobretudo na televisão. Se para a maioria das pessoas a bebida não causa problema e pode ser moderadamente tomada, em muitas provoca a terrível doença do alcoolismo, promovendo grande sofrimento pessoal e familiar, assassinatos por acidentes de trânsito ou armas de fogo.
Em nome desses para quem beber é uma perdição, deveríamos suspender tais propagandas, duas das quais me irritam particularmente pela mensagem turva e pelo mau gosto: um marido, entediadíssimo enquanto a mulher compra comida para os filhos, ao escutar algo que lhe lembra "bebida", anima-se, enche o carrinho, e ouve-se o comentário (cínico, no caso): "Beba com moderação".
Na outra, engraçada para um olhar desavisado, depois de beber as pessoas começam a se cumprimentar passando a mão no traseiro umas das outras. Quando sóbrias, cumprimentavam-se apenas com um simples abraço rápido. Recado para os desprevenidos: "Bêbados, ficamos mais ousados, mais interessantes, a vida é mais gostosa..." A propaganda é além de tudo enganosa, pois, ao contrário do que ela pretende mostrar, bebendo em excesso ficamos chatos, inoportunos, desagradáveis e violentos... quando não criminosos.
O mal advindo da falta de maior controle sobre a venda, o consumo e a propaganda de álcool é imenso. Como parece imensa a necessidade de nos anestesiarmos com substâncias que vão da falsamente inocente maconha a drogas ainda mais destruidoras – passando pela bebida, ainda não oficialmente considerada "droga", embora o seja.
Quem não gostaria de escapar, eventualmente, da concretude da vida, que é tão rica e instigante, mas pode ser tediosa ou ameaçadora, violenta e corrupta? Isso nos torna frágeis diante da lei, descumprida, sobre a venda de álcool a menores, da facilidade com que ele é adquirido e da propaganda que faz parecer divertida tão perigosa servidão, para quem corre o risco de se tornar seu escravo, e precisaria ser respeitado.
Anos atrás, visitei várias vezes uma importante clínica de recuperação de drogados (incluindo alcoólatras) em outro estado, acompanhando amigos cujo filho ali recebia tratamento. A maior parte dos internos era de freqüentadores habituais: tinham alta e retornavam, alguns já com seqüelas, destruídos os neurônios, a beleza, a juventude e o futuro.
O álcool e outras drogas não produzem apenas casos trágicos e clínicas de recuperação: invadem nosso cotidiano. Outro dia, caminhando cedo pela manhã em seu bairro, uma conhecida minha encontrou jovens saindo da loja de conveniência (aberta 24 horas) em um posto de gasolina, com várias garrafas de bebida. Entravam em seus carros, arrancavam, voltavam, saíam outra vez, insultavam-se, riam, jogavam garrafas uns nos outros ou nos carros que passavam. De repente, um deles soltou um foguete praticamente dentro do posto de gasolina.
Tudo acabou em alguns minutos, sem nenhum acidente mais sério. Digamos que foi uma brincadeira de gente imatura. Porém, a tragédia espreitava, como tantas vezes em que brincamos com o perigo real.
Não sou moralista. Não ignoro as dores da vida que nos levam a buscar esquecimento e alienação. Angustia-me a negligência com uma questão tão grave, que para alguns nunca chega a ser um drama, porém para outros funciona como uma arma contra si e contra todos – tão fatal quanto balas perdidas ou tiros intencionais.
Por Lya Luft

outubro 23, 2005

outubro 08, 2005

Pensamento Matemático...

Recebi esse texto num e-mail, achei bacana...

Veja se vc consegue decodificar...

M473M471C0


4S V3235 3U 4C0RD0
M310 M473M471C0.
D31X0 70D4 4 4857R4Ç40 N47UR4L D3 L4D0
3 M3 P0NH0 4 P3N54R 3M NUM3R05,
C0M0 53 F0553 UM4 P35504 R4C10N4L.
540 5373 D1550, N0V3 D4QU1L0...
QU1N23 PR45 0NZ3...
7R323N705 6R4M45 D3 PR35UNT0...
M45 L060 C410 N4 R34L
3 C0M3Ç0 4 F423R V3R505
H1NDU-4R481C05

Recebi no orkut de um amigo...

Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, das
descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos
tantos risos e momentos que compartilhamos.

Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de semana,
de finais de ano, enfim... do companheirismo vivido.

Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre.
Hoje não tenho mais tanta certeza disso.

Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino,
ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez
continuemos a nos encontrar quem sabe...... nos e-mails trocados.
Podemos nos telefonar conversar algumas bobagens....
Aí os dias vão passar, meses...anos... até este
contato tornar-se cada vez mais raro.

Vamos nos perder no tempo....Um dia nossos filhos
verão aquelas fotografias e perguntarão? Quem são aquelas pessoas?
Diremos...Que er

outubro 01, 2005

O SIGNIFICADO E O PAPEL DO “ERRO” NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

Por Eguimara Branco
Todos nós erramos; porém cada qual a seu modo... (Lichtenberg)

Enquanto educadora e tendo como base alguns trabalhos desenvolvidos em escolas do ensino fundamental, grupos de estudo com professores e alguns projetos em escolas públicas, é possível perceber que o ensino da Matemática ainda é representado com características próprias do século XX.

A Matemática ensinada na escola ainda é mecânica e exata, são conjuntos de passos e fórmulas, onde, os professores continuam mostrando exemplos de atividades no quadro de giz e, como resultado, esperam que os alunos sejam capazes de resolver listas de exercícios, exatamente iguais. Ensinam conteúdos que os alunos jamais utilizarão a não ser nas aulas de Matemática.

Enquanto a tecnologia emerge na sociedade fora das escolas, alguns professores ainda estão discutindo o uso de calculadoras nas salas de aula. Ou seja, a Matemática ensinada na maioria das escolas hoje, não está adequada a uma sociedade que nas últimas décadas, desenvolveu-se como nunca, e o que temos como resultado disso tudo, é a Matemática como uma das disciplinas que mais reprova, causa insucesso e induz ao abandono escolar. (PINTO, 2004, p.119)

Em defesa a toda essa situação, muitos professores justificam a falta de atenção dos alunos a pré-requisitos necessários para compreensão e interesse na matéria, ou ainda, falta de maturidade e tempo.

É sabido de todas as dificuldades dos professores, até pelas características da escola pública com problemas de infra-estrutura, condições físicas, políticas que se fazem presente nas escolas. No entanto, em termos de ensino de Matemática em sala de aula, o foco de atenção ainda está nos conteúdos que serão trabalhados, e qual conteúdo deve ser apropriado pelo aluno em cada série. E em se falando em aulas de Matemática, valoriza-se prioritariamente o acerto como resultado de aprendizagem dos conteúdos, sendo o “erro”, nesse caso, condição de “fracasso”.

Diante desse quadro, muitos professores, deixam de explorar em seus alunos, o questionamento, a experimentação, a criatividade, a inquietação, reduzindo as aulas de Matemática a um mero treinamento baseado na repetição e memorização. (ROCHA, 1998, p.23)

O aluno, normalmente, chega à escola, ávido de aprendizagem e traz consigo uma enorme bagagem de informações e situações vividas em seu cotidiano. Em sala de aula, diante da resolução de um problema matemático, ou outra atividade qualquer, habitualmente o professor espera que ele – aluno – obtenha um resultado único como resposta. E se acaso isso não aconteça, normalmente o professor desconsidera todo processo de construção e lhe atribui um 0 (zero) como valor de avaliação da questão. O que precisa ficar claro e que não é percebido, é que para o aluno chegar a esse resultado “errado”, ele precisa raciocinar e que todo entendimento a respeito do que lhe foi passado esta representado no processo que conduz a resposta errada.
Se faz necessário que o professor de matemática saiba estimular as situações problema e considerem nos registros escritos e nas manifestações orais dos alunos, os “erros” de raciocínio e cálculo do ponto de vista do processo de aprendizagem, nesse sentido a atitude do professor em relação a esses “erros” passa a ser de investigação, ou seja, por que o aluno seguiu esse caminho e não outro? Quais foram os conceitos que ele utilizou para resolver a atividade? Se ele tomou um caminho errado na resolução, como ajudá-lo a retomar o raciocínio? Quais conceitos precisam ser revistos? Há alguma lógica no processo escolhido pelo aluno ou ele fez uma tentativa mecânica de resolução? Pois o "erro" é constitutivo do processo de acerto, isto é, da construção da aprendizagem.

Segundo LINS[1]:

"Se um aluno emprega uma expressão algébrica ou fórmula incorreta para a resolução de um problema não consideramos que ele está tentando modelar a situação. Desprezamos o raciocínio e, em alguns casos, consideramos um desastre (...) Considera-se ruim que o estudante erre, mas não se procura descobrir a lógica do seu pensamento”. (2003)

Para isso, é preciso que os professores quebrem paradigmas e assumam uma nova postura frente à maneira de avaliar, ou diagnosticar, um resultado de uma atividade matemática. Essa mudança de postura, “se inicia no momento em que o educador reflete sobre o significado dos erros e acertos dos alunos preocupando-se em compreender os diferentes processos que os alunos utilizam ao apropriar-se dos conhecimentos, ao inquietar-se frente aos resultados obtidos e buscar sua regulação.” (PINTO, 2004, p.123).

Atualmente, graças ao contínuo desenvolvimento no campo da Educação Matemática, a variedade de abordagens para a sala de aula é muito grande: temos a modelagem matemática, a resolução de problemas, o ensino-aprendizagem com jogos, a produção de textos, o uso de tecnologias diversas e investigações.

No caso da pesquisa em relação aos “erros” dos alunos e o processo de aprendizagem, uma sugestão seria usar situações problemas, ao invés de apenas exercícios e sempre pedir ao aluno registros, explicando como pensou, mesmo que a solução ou resposta esteja certa ou errada. Além de ajudar o professor a entender o que o aluno pensou, estas explicações poderão ajudar o aluno em seu aprendizado (LINS, 2003).

Quando o aluno fala, fica mais fácil, pois ele verbaliza seu raciocínio, e “na aprendizagem escolar o erro é inevitável e, muitas vezes, pode ser interpretado como um caminho para buscar o acerto. Quando o aluno ainda não sabe como acertar, faz tentativas, à sua maneira, construindo uma lógica própria para encontrar a solução” (PCN, vol. 3, p.59).
Em se tratando de resolução de problemas:

"O professor de matemática tem uma grande oportunidade em mãos. Se preenche seu tempo apenas ensinando algoritmos, perde a oportunidade pois mata o interesse dos alunos e bloqueia seu desenvolvimento intelectual. Se, por outro lado, provoca-lhes a curiosidade através de problemas proporcionais a seu conhecimento e os acompanha com questões estimulantes, estará lhes oferecendo o desejo e os meios para o desenvolvimento de um pensamento independente." (POLYA,1978)

Onuchic diz que “quando os professores ensinam matemática, através da resolução de problemas, eles estão dando a seus alunos um meio poderoso e muito importante de desenvolver sua própria compreensão” (1999, p.208), ou seja, compreender deve ser o principal objetivo do ensino, partindo do princípio que este seja elaborado pelo aluno, e não imposto pelo professor. Dessa maneira, à medida que os alunos aumentam sua compreensão, suas habilidades matemáticas também aumentam na resolução de problemas e vice versa.

Cabe salientar que é importante identificar a resolução de problemas como uma metodologia a ser trabalhada nas aulas de matemática, sendo a aprendizagem uma conseqüência desse processo. (ONUCHIC, 2004, p.221) Errar faz parte dessa aprendizagem, o erro pode contribuir para uma formação de atitude do aluno, ajudando-o a enfrentar desafios, lançar-se na busca de soluções, desenvolver a crítica, a autoconfiança e aceitar o “erro” – ações necessárias para a aprendizagem na Educação Matemática.

Através da resolução de problemas, o aluno, é constantemente exposto a situações em que precisa olhar, avaliar e interpretar a realidade; discutir, questionar e compreender limites e valores estabelecidos e a vivenciar a riqueza das experiências de flexibilidade e reversibilidade de pensamentos e posturas.

Segundo Freire,

"Não temo dizer que inexiste validade no ensino em que não resulta um aprendizado em que o aprendiz não se tornou capaz de recriar ou de refazer o ensinado. (...) nas condições de verdadeira aprendizagem os educandos vão se transformando em reais sujeitos da construção e da reconstrução do saber ensinado (...) Percebe-se, assim, que faz parte da tarefa docente não apenas ensinar conteúdos, mas também ensinar a pensar certo." (1996, p. 26-35)

Na realidade, em sala de aula, o que se observa é que, os alunos estão todos colocados num mesmo patamar, ou seja, estão sendo ensinados da mesma forma e maneira e, quando resolvem uma lista de exercícios, esperam passivamente que o professor os corrija, onde, dificilmente são retomadas as questões incorretas para se trabalhar os possíveis “erros”.

O “erro” em Matemática, não deve ser apontado como um “vírus que deve ser imediatamente eliminado” (PINTO, 2004, p.130), não se observa que todos nós temos limitações e que precisamos de estímulos e compreensão para despertar o interesse, e mesmo errando, podemos reconstruir as atividades.

Macedo discorre sobre o papel construtivo dos erros dizendo que: “... quando se considera o processo, ignorar o “erro” é supor que se pode acertar sempre ‘na primeira vez’; é eliminá-lo como parte, às vezes inevitável, da construção de um conhecimento, seja de crianças, seja de adultos. Como processo, ‘errar’ é construtivo” (1997, p.29).

Pensando assim, o “erro” pode servir também como informação na análise do que o aluno fez e como fez para realizar a tarefa. Dessa forma, o “erro” constitui parte do mecanismo de aquisição de conhecimentos e indica o que o aluno pode ou não fazer. Macedo ainda coloca que a evolução do aluno em direção à superação do “erro”, passa por três níveis: “... o primeiro caracteriza-se pela impossibilidade de resolver a situação... no segundo é capaz de solucionar o problema de maneira empírica, sendo que o erro só é percebido após ter sido cometido... o terceiro tem como característica a possibilidade da solução do problema, ou seja, o erro torna-se antecipável” (1997, p.41).

Mas além de examinar os “erros”, é preciso verificar se o grau de dificuldade é adequado a determinado grupo de alunos, ter clareza ao preparar o material.

É bom lembrarmos, também, que os "erros" são, muitas vezes, pistas importantes para o educador tentar formular quais são as hipóteses ou problemas, que a aluno está elaborando/passando numa determinada etapa de desenvolvimento.

Pinto citando Cardinet diz que “ao estudar os erros de adição e subtração, apontou que as principais dificuldades encontradas pelos alunos, para o domínio da subtração, localizam-se não no campo da matemática, mas no campo da lingüística”. (1993, p.130)

Pinto ainda afirma que “a análise de erros, enquanto meio, possibilita que os erros sejam explorados e compreendidos a partir de suas origens, fornecendo valiosos subsídios para o professor planejar a partir de uma pedagogia diferenciada ações pertinentes à evolução do processo”. (2004, p.130)

Enfim, faz-se necessário, reflexões e mudanças no processo de ensino da Matemática. Como ator do processo de aprendizagem o professor pode exercer sobre o aluno uma influência de modo a despertar seu interesse por conhecer Matemática, criando situações problema tanto como meio para adquirir novos conhecimentos, como processo no qual o aluno possa aplicar aquilo que previamente construiu, e acima de tudo desmitificando o "erro" como sendo um “obstáculo”, afinal segundo Freire, “ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção. (1996, p.47)


REFERÊNCIAS

BICUDO. M.A.V. & BORBA, M.C. (orgs). Educação matemática: pesquisa em movimento. São Paulo: Cortez, 2004.

FIORENTINI, D.; MIORIN, M.A. (orgs). Por trás da porta, que a matemática acontece? Campinas: Unicamp. 2001.

Freire, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo, Paz e Terra, 1996.

MACEDO, L., 4 cores, senha e dominó. Oficina de jogos em uma perspectiva construtivista e psicopedagógica, 2ª edição, São Paulo: Casa do Psicólogo, 1997.

LINS, R. C.Álgebra. Revista Nova Escola. Ed. 166 outubro de 2003. Disponível em: http://novaescola.abril.com.br/index.htm?ed/166_out03/html/algebra, acesso em 10 de setembro de 2005.

LINS, R. C.; GIMENEZ, J. Perspectivas em aritmética e álgebra para o século XXI. Campinas: Papirus, 1997.

ONUCHIC. L. R., Novas reflexões sobre o ensino-aprendizagem de Matemática através da resolução de problemas. in BICUDO, M. A. V. (org.). Pesquisa em educação Matemática: concepções e perspectivas. São Paulo: Editora UNESP, 1999. (Seminários & Debates)

PINTO, N. B., Avaliação da Aprendizagem como prática investigativa. In ROMANOWSKI, J. P., MARTINS, P. L. O. e JUNQUEIRA, S. R. A. (orgs) Conhecimento local e conhecimento universal: a aula, aulas nas ciências naturais e exatas, aulas nas letras e artes. Cutitiba: Champagnat, 2004

PINTO, N.B., O erro como estratégia didática: estudo do erro no ensino da matemática elementar. Campinas: Papirus, 2000.

POLYA, G. A arte de resolver problemas. São Paulo: Interciência, 1978.

ROCHA, I. C. B., Ensino da Matemática: Formação para exclusão ou para a cidadania? Educação Matemática em Revista. Sociedade Brasileira de Educação Matemática. nº 9/10. Abril 2001. São Paulo. p.22-31.

PARÃMETROS CURRICULARES NACIONAIS (1997) Brasília: MEC, Vol.3.


[1] Romulo Lins, Professor Pesquisador do Depto. de Matemática, UNESP - Universidade Estadual de São Paulo (Campus de Rio Claro – SP), e-mail romlins@rc.unesp.br.

setembro 25, 2005

Netvibes

Netvibes, modelinho estilo webnote... muito legal a ferramenta. Ele gera uma página particular onde você pode escolher os conteúdos. Pode adicionar feeds e rss. Ou ter uma página com webnote pequeno para recados, previsão do tempo e busca no google.

O Google está recrutando um profissional com experiência em televisão e em vídeo sob demanda. Será que vêm por aí a Google TV?

"Tell it like it was", runs a common American phrase (...) But this neither so simple nor as easy as it sounds. What happened, what we recall, what we recover, what we relate, are often sadly different, and the answers to our questions may be both difficult to seek and painful to find.
Bernard Lewis

setembro 17, 2005

Naquele tempo havia um homem lá.
Ele existiu naquele tempo.
Se existiu, já não existe.
Existiu, logo existe porque sabemos que naquele tempo havia um homem e existirá, enquanto alguém contar a sua história.
Era um ser humano que estava lá, "naquele tempo",
e só os seres humanos podem contar a sua história porque só eles sabem o que aconteceu "naquele tempo": "aquele tempo" é o tempo dos seres humanos, o tempo humano.
Um homem estava "lá", "naquele tempo".
Estava lá e não aqui.
No entanto está aqui e permanecerá, enquanto alguém narrar aqui a sua saga.
(Agnes Heller, 1993, p. 13-4)

Bom saber que alguém sente minha falta... mesmo sem saber quem... rs
As angústias passam, novas angústias surgem... as vezes me sinto tão perdida... aprendemos muito com as experiências da vida. Mesmo assim, ... "Hoje me sinto mais forte, mais feliz, quem sabe...
Eu só levo a certeza de que muito pouco eu sei, que nada sei.
Cada um de nós compõe a sua história
E cada ser em si carrega o dom de ser capaz,
De ser feliz..."
(Almir Satter e Renato Teixeira)
É isso aí!!!!

Novo sistema de busca específico para conteúdos em blogs.



Vlogue

Junte duas pitadas de blogue. Adicione arquivos de vídeo a gosto. Misture antes de salvar. Essa é a receita do vlogue, um derivado dos blogues, que ganha novos temperos, conforme aumenta a largura de banda na internet e em sintonia com a disseminação de celulares multimídia e câmeras de vídeo digital baratas... (veja mais)

:: Orkut + Gmail ::

A cada dia que passa, o Google e seus pupilos vão dominando mais o mundo. A mais nova: os usuários do Orkut e do Gmail foram integradas. e tem muita gente .
Segundo br.br101.org aposta que esse pode ser o início do fim do domínio do MSN.
A correria da moçadinha que ainda não tinha conta do Gmail foi assustadora. Aí vem o golpe de mestre: se antes uma conta do Gmail dependia do convite de algum usuário, agora é de graça.
É só clicar aqui.

setembro 07, 2005

Nada sei...

Quanto mais estudo, mais descubro que tenho muito a aprender. Conclusão: Quanto mais sei, menos sei!
Só que agorra não dá mais para voltar atrás. Estou consciente de que nunca saberei tudo sobre nada. A sede de conhecimento que aqui se instalou não quer mais sair. Então, só me resta estudar. O bom disso tudo, é que eu aprendo...

Google para beber...

agosto 14, 2005

Poesia Matemática - Millôr Fernandes

Às folhas tantas do livro matemático
um Quociente apaixonou-se
um dia doidamente
por uma Incógnita.
Olhou-a com seu olhar inumerável
e viu-a do ápice à base
uma figura ímpar;
olhos rombóides,
boca trapezóide,
corpo retangular,
seios esferóides.
Fez de sua uma vida paralela à dela
até que se encontraram no infinito.
"Quem és tu?", indagou ele
em ânsia radical.
"Sou a soma do quadrado dos catetos.
Mas pode me chamar de Hipotenusa.
"E de falarem descobriram que eram
(o que em aritmética corresponde a almas irmãs)
primos entre si.
E assim se amaram
ao quadrado da velocidade da luz
numa sexta potenciação traçando ao sabor do momento
e da paixão retas, curvas, círculos e linhas sinoidais
nos jardins da quarta dimensão.
Escandalizaram os ortodoxos das fórmulas euclidiana
e os exegetas do Universo Finito.
Romperam convenções newtonianas e pitagóricas.
E enfim resolveram se casar
constituir um lar, mais que um lar, um perpendicular.
Convidaram para padrinhos
o Poliedro e a Bissetriz.
E fizeram planos, equações e diagramas para o futuro
sonhando com uma felicidade integral e diferencial.
E se casaram e tiveram uma secante e três cones
muito engraçadinhos.
E foram felizes até aquele dia em que tudo vira afinal
monotonia. Foi então que surgiu O Máximo Divisor Comum
freqüentador de círculos concêntricos, viciosos.
Ofereceu-lhe, a ela, uma grandeza absoluta
e reduziu-a a um denominador comum.
Ele, Quociente, percebeu
que com ela não formava mais um todo,
uma unidade. Era o triângulo, tanto chamado amoroso.
Desse problema ela era uma fração, a mais ordinária.
Mas foi então que Einstein descobriu a Relatividade e tudo que era espúrio passou a ser moralidade como aliás em qualquer sociedade.

Texto extraído do livro "Tempo e Contratempo", Edições O Cruzeiro - Rio de Janeiro, 1954, pág. sem número, publicado com o pseudônimo de Vão Gogo.

julho 27, 2005

Agora vai...

Olha q não foram poucas noites... engraçado como a mente da gente é sinistra... pensa, pensa, pensa... e nesse pensar, o sono vai.
Ontem após um ataque de choro pensei não vô mais me estressar... chega... então dormi... e consegui dormir... e os pensamentos não vieram... e hoje td fluiu...

julho 25, 2005

Google Earth

Me "entreguei" ao Google Earth. Baixei e fiquei horas navegando. Gente, é show... ele possui uma ferramenta de busca, basta digitar o nome de uma cidade ou local, para ele levá-lo até ela. Além disso, o programa permite criar "favoritos" dos locais, para acesso rápido, entre vários outros recursos. E o mais legal, é totalmente gratuito. Já fiquei imaginando como serão as aulas de geografia... Clique aqui para baixar. Versão 3 - 10 mb

julho 24, 2005

Para amantes do Google...



Crie seu logo do Google personalizado com o Logogle. Veja o Just Egui by Google.


Estava vendo o Pulso único e lá tem uns joguinhos para testar sua habilidade com o teclado.
Achei bacana para aqueles que trabalham com capacitação de professores. O jogo é online e tem opções de idiomas, sendo um deles o português (de Portugal).
Fonte: Pulso Único

julho 23, 2005

Haloscan.com oferece um livre e fácil sistema de comentar e de "trackback" para blogs e sites. Basta copiar e colar as linhas do código, td na mão.

julho 22, 2005

A fantástica fábrica de chocolate


Hoje fui ao cinema ver A fántastica Fábrica de Chocolate.
Achei bem engraçadinho, o Jonhy Deep sempre se supera.

Na aventura, Willy Wonka (Johnny Depp) decide lançar um concurso mundial para escolher o herdeiro de sua milionária fábrica. Assim, distribui bilhetes dourados nas barras de chocolate Wonka e 5 crianças ganham uma turnê pela lendária fábrica de doces, escondida do mundo exterior há 15 anos, aí começa a fantástica jornada...

O site do filme já tem quatro vídeos que mostram os cenários Sala do Chocolate, Sala das Invenções, Sala das Nozes e Sala da TV em 360º. Para conferi-los, basta clicar aqui.
Alguns críticos associaram Johnny Depp a Michael Jackson num dia de bom humor. Todo de preto, com cartola e fraque, um rosto branco ao extremo e ar de falsa ingenuidade, vivendo isolado do mundo.
O filme é assim, muito doce e fantasia...

julho 20, 2005

Google Moon


A week later, we've achieved lift-off for Google Moon. It's great to stand on the shoulders of giants, especially the brave and brilliant people at NASA we commemorate and whose data made this possible. And it's energizing to work at a company that can translate a birthday wish into a product in a week.Even so, we haven't included the Moon's 22 seas, 8 Soviet Luna landings, 3 NASA Ranger impacts, and 7 NASA Surveyor landings. Ah, well. There's always next year.
Se vc der 100% de zoom na imagem, dá pra ver do que a Lua é feita... rs

Achei bacana também a visão 360º da Lua.... peguei no blog da Su...

Segredos íntimos!!!

A internet é realmente uma "lokura"...
Tava lendo sobre a nova mania da internet. Sites onde os internautas confessam seus pecados mais íntimos – de atos de perversão sexual, a banalidades, como matar aulas.
Pois é, ganha espaço na internet um novo tipo de site batizado de “confessionário”. Nele, os internautas podem revelar seus segredos mais íntimos sem medo de serem ridicularizados ou punidos. Tudo é feito sob rigorosas regras de anonimato. Em vez de nomes, os registros são feitos por números.
Um dos pioneiros da modalidade é o Grouphug , da dupla Gabriel Jeffrey e Adam Bregenzer. Criado em 2003, o site reúne mais de 195 mil confissões, que vão desde atos de perversão sexual a banalidades, como matar aulas. Animados com o sucesso, Jeffrey e Bregenzer escreveram um livro com as 250 mais esdrúxulas confissões postadas em seu site.
Bem-sucedido também é o NotProud , que categoriza as angústias secretas de seus afiliados.
“Eu como tanto que acabo vomitando. Em qualquer lugar. Seja em um restaurante, em casa de amigo, em hotéis. Morro de vergonha”, diz um jovem no item Gula do NotProud.
Scott Huot, um dos fundadores do site mostra-se surpreso com seus altos índices de audiência. “Parece que todo mundo que tem um segredo gosta de contá-lo”, ele diz.
Fonte: Estadão

julho 19, 2005

Nem merecia marketing, mas...

Fiquei de cara com a reportagem que li na Folha hoje:
Diz assim:
Suzane von Richthofen tem quatro comunidades e mais de cem fãs no Orkut "Ela é linda! Ela é fofa! Ela é inteligente! E ela sabe que vai ter que enfrentar todo mundo. Suh, estamos com você!" A declaração é de Pati (nome fictício), 16, auto-intitulada "fã de Suzane von Richthofen", acusada de ser a mandante do assassinato dos pais, Manfred, 49, e Marísia von Richthofen, 50, em outubro de 2002. Pati é fundadora de uma das três comunidades do Orkut -a rede mundial de relacionamentos na internet- que defendem ou declaram simpatia à acusada. Hoje, há duas comunidades "Eu Amo a Suzane Richthofen" e uma "Eu Defendo Suzane Richthofen!!". Juntas, somam mais de cem orkuteiros que rasgam elogios à jovem e levantam argumentos para inocentar Suzane das acusações.Para Pati, a adesão às comunidades é a maior prova de que "há mais gente que ama a Suh". "Ela é inocente. Ela ficou lá embaixo esperando os Cravinhos. Ela apenas abriu o portão e desligou o alarme. Ela não encostou nos pais dela, certo?", diz ela.Suzane foi beneficiada com um habeas corpus há menos de um mês e está em liberdade. As comunidades que tratam dela vão do cômico ao fúnebre.Alon (nome fictício), 17, outro "fã" de Richthofen diz que muita gente é fã dela porque "no fundo, queria fazer a mesma coisa que ela fez". "Defendo ela porque, se eu tivesse com muita raiva dos meus pais e precisando de uma coisa que eles não quisessem me dar, eu faria a mesma coisa", diz.Para Roberto Tardelli, promotor que acompanha o caso dos Richthofen, essas comunidades são uma "loucura". "Deve ser coisa de adolescente que quer romper com padrões de expectativa", avalia. "Pelo sim, pelo não, se eu fosse os pais desses jovens [das comunidades pró-Suzane do Orkut], eu trancaria a porta do quarto de noite." (DA REPORTAGEM LOCAL)
Fonte: Folha Uol
Dé fé, "no coments".

Blogs no espaço...

É melhor ter cuidado com o que está escrevendo em seu blog...
AFP
17:14 19/07
WASHINGTON, 19 Jul (AFP)
Uma empresa americana oferecerá um serviço gratuito de 'blogs', que poderão ser enviados ao espaço em busca de contato com vida extraterrestre.
"Daremos aos blogueiros a oportunidade de enviar parte de suas vidas ao espaço para potencialmente se conectarem com extraterrestres", disse Ted Murphy, presidente da MindComet.
O serviço gratuito da BloginSpace.com oferece o envio de blogs pessoais ao espaço por transmissão por satélite.
"Sempre acreditei que existem outras formas de vida inteligente lá fora. E agora, pela primeira vez, podera haver contato", destacou Murphy.
Os humanos enviaram sinais de TV e rádio ao espaço durante décadas, como imagens de guerra. A MindComet pretende oferecer aos extraterrestres uma nova forma de ver a Terra.
"Este programa nos dá a oportunidade de mostrar nossa espécie de forma diferente", continuou. No entanto, "recomendamos firmemente a nossos usuários que evitem linguagem e conteúdo que possam provocar nossos vizinhos extraterrestres", advertiu Murphy.
Fonte: Direto da AFP, via Último Segundo.

Código da Vinci


Para quem não gosta ou não teve tempo para leitura do Código Da Vinci, polêmico best seller de Dan Brown, poderá vê-lo nos cinemas, com Tom Hanks no papel principal. Com estréia marcada para maio/2006. O trailer do filme já está fazendo sucesso na internet. O site oficial foi lançado antes mesmo do início das filmagens, na semana passada, em Paris, em pleno Museu do Louvre, com um assassinato que servirá como ponto de partida para a trama. A cena de abertura, com efeitos especiais sobre a imagem de Monalisa, é simplesmente fantástica. Vale a pena conferir o vídeo.
Fonte: Estadão

julho 17, 2005

Podcasting na Veja...

Com uma chamada: Isso que é rádio amador !!!
A revista Veja dessa semana (20 de julho de 2005) fala sobre podcasts. Diz que com o podcasting, qualquer pessoa pode atacar de "radialista na internet".

Fala que a internet é um caos de informação – agora, inclusive em forma de áudio. Que nela circulam milhões de arquivos de músicas, entrevistas, transmissões radiofônicas, narrações de histórias, e por aí afora.
Achei a reportagem bem fraquinha, penso que poderiam ter explorado bem mais o recurso, até por que na reportagem diz que "produzier uma gravação para podcasting é bem complicado" e ainda que "exige vários programas e algum conhecimento especializado em linguagem de internet..." bem, discordo... discordo...
Ainda cita alguns usuários (Vaticano e Paris Hilton), mas o importante na verdade é o podcast estar na mídia.
A Veja trouxe também uma edição especial sobre tecnologia, com vários reportagens e novos brinquedinhos legais de conferir.

julho 16, 2005

Mudanças...

Fotinho by Maui, na janela aqui de casa... horizonte dos campos gerais.

Essa semana será definitiva, mudanças, coisas novas pela frente.

Mudar sempre é bom, porque gera expectativa.
Não sei se terei tempo e acesso p postagens...
Às vezes é preciso parar um pouco, por o pé no freio para agradecer a Deus por todas as pessoas, coisas boas e maravilhosas que estão a todo tempo nos fazendo existir e resistir...
Lembrar da amizade carinho e energia que fui das pessoas do bem, com suas mensagens, seu encanto e ousadia de simples existir.
E também não esquecer da inveja dos que são infelizes, que não sabem viver e buscam em nós culpa para seus fracassos!!!
Afinal sem a amargura desses não poderíamos saber como somos felizes... (frase by Joice)

Bem, já cantava Fernandinha Abreu...
“eu estou vestida com as roupas e as armas de Jorge...”

É isso aí, uma ótima semana a tds!!!

julho 15, 2005

Blogs crescem à razão de 80 mil por dia

Vocês já pensaram nisso??? Realmente virou uma febre.
A informação é de David Sifry, fundador do Technorati, site que se transformou em principal referência para o mundo dos blogs. Segundo ele, existem atualmente cerca de 13,5 milhões de páginas do gênero.
Ainda de acordo com o Technorati, o total de mensagens publicadas nos blogs, conhecidas como posts, é de 900 mil por dia ou cerca de dez a cada segundo.
“No dia dos atentados terroristas que sacudiram Londres contabilizamos cerca de 1,2 milhão de posts sobre o assunto”, diz Sifry em seu blog, o Sifry’s Alert.
O primeiro blog de que se tem notícia foi criado em 1992 por Tim Berners-Lee, o pai da web. Nele, o engenheiro britânico relacionava todos os novo sites que surgiam e dava conta de seu trabalho no Laboratório Europeu de Partícukas Físicas, o Cern.
Felizmente, o blog foi preservado pelo World Wide Consortium.
De acordo com o pesquisador Dave Winner, responsável pelo Weblogs.Com News , a explosão do fenômeno, porém, deu-se a partir de 1995 com o What’s New , uma espécie de indicador de sites noticiosos, feito por funcionários do Netscape.
Fonte: Estadão

Site de relacionamento supera e-mail no país

Os brasileiros que acessam a internet em casa passaram um quinto do tempo navegando em sites de comunidades, como o famoso Orkut, no primeiro trimestre de 2005, segundo o Web Brasil, estudo trimestral do Ibope/ NetRatings.
Leia mais: Folha Online

10 anos de MP3

Sim, foi no dia 14 de julho de 1995 que pela primeira vez Karlheinz Brandenburg, pesquisador do Instituto Fraunhofer, na Alemanha, usou a extensão MP3, símbolo do maior sucesso de formato de áudio digital da história da internet.
Então, já se vão 10 anos...

julho 14, 2005

Odeo

Evan Williams criou o Blogger e revolucionou o conteúdo dos diários pessoais online. Com o sucesso garantido, vendeu sua "cria" para o Google. Depois disso tirou umas merecidas férias.
Agora reapareceu com o Odeo, um novo paraíso para podcasts (programas de rádio feitos no computador e que podem ser baixados da internet).
Segundo a revista Fortune, o Odeo desponta como uma dos mais promissores negócios de 2005. Já a Business Week cita o site como parada obrigatória da web.
O Odeo, conforme explica Williams, permite gravar, editar, publicar, encontrar, categorizar e baixar podcasts, gratuitamente. O menu oferece opções que vão de podcasts de arte a de tecnologia.
O site óbvio, tem sincronismo com a loja virtual iTunes, da Apple e com o iPod. Para desfrutar de seus serviços do Odeo basta se cadastrar. Nada bobo esse Williams hein???
Fonte: Estadão

julho 13, 2005

Dia do Rock!!!

Dia 13 de julho... especial...

Até hoje não existe uma data exata que defina marque o início do rock.
A década de 50 é considerada o principio do estilo, nos E.U.A surgiam Bill Halley, Chuck Berry e Little Richard, deram o pontapé inicial.
Desde o começo, o rock sofreu influências da música negra norte-americana com blues e R&B. É com o surgimento do considerado "Rei do Rock", Elvis Presley, que o estilo finalmente se consolida como um fenômeno para as massas.
O cantor fez com que o gênero se tornasse comercialmente rentável para as grandes gravadoras da época. A partir de então, a lista de artistas só cresceu. The Beatles, The Rolling Stones, The Monkees, The Animals, Led Zeppelin, The Doors, Bud Holly, Bob Dylan, Sex Pistols, The Who, The Beach Boys, Jimmy Hendrix, David Bowie, Queen, Iron Maiden, Metallica, entre diversos outros.
O rock é uma verdadeira religião para seus fãs e o estilo já ganhou diversas categorias como punk, folk, progressivo, heavy metal, hard rock, grunge, Britpop, entre diversos outros.
Ou seja, o rock´n´roll está em todas!
Grandes nomes do rock:
Década de 50: Chuck Berry, Bill Halley, Little Richard, Bo Diddley, Jerry Lee Lewis.
Década de 60: Elvis Presley, Beatles, Rolling Stones, The Animals, The Monkees, Bob Dylan, Beach Boys, The Kinks, The Who.
Década de 70: David Bowie, Black Sabbath, Alice Cooper, Kiss, Queen, Sex Pistols, The Clash, The Doors, Creedence, Pretenders, The Police, AC/DC, Van Halen, Iron Maiden, Neil Young.
Década de 80: Duran Duran, The Cure, The Smiths, Joy Division, New Model Army, Tears for Fears, Metallica, Guns'n'Roses.
Década de 90: Nirvana, Pearl Jam, Alice In Chains, Radiohead, Oasis, Blur, Cast, Red Hot Chilli Peppers, Green Day, Offspring, Alanis Morissette, Foo Fighters.
Anos 2000: The Strokes, Coldplay, Blink 182, Linkin Park, Travis, Korn, The Vines, Ben Harper, Dave Matthews Band, Evanescence, System of a Down.

Fonte: Ibest

Browster 1.0

O Browster 1.0 é um plug-in lançado pela empresa Browster, de São Francisco, na Califórnia, que promete acelerar buscas na web, feitas através do Internet Explorer 6.0 (ou versões superiores) e Firefox.
Com uma tecnologia que permite que se mova o mouse sobre links e veja seu conteúdo sem ficar abrindo as páginas na mostra de resultados.
Pode ser baixado gratuitamente no Browster 1.0 , funciona em sites de buscas como o Google e Yahoo e em de e-commerce como os do eBay e Amazon.

julho 12, 2005

EUA no Paraguai

Essa não dá p ententer...
O governo de Assunção acaba de autorizar o estacionamento de tropas norte-americanas em seu território. Pela primeira vez teremos bases estrangeiras permanentes na América do Sul, na estratégica região da usina de Itaipu.
(leia mais)

julho 11, 2005

Moblogs

O Moblog é um diário multimídia móvel e interativo que, diferentemente dos Blogs comuns, permite ao usuário utilizar tanto a Internet quanto o celular para fazer as configurações e postagem de fotos, vídeos, slideshows, etc.
Para quem tem celular com camêra, pode mandar as imagens para o moblog pelo próprio cel, através de mensagens sms.
Alguns Moblogs disponíveis:
Textamerica - muito legal, aceita imagens, vídeos, etc ( .jpg, .mov, .3gp, .mpg, .mp4, .avi, .wmv - tamanho limite 25 MB)
Encontrei mais uns moblogs no google, como o da Vivo, mas confesso que não testei.

julho 10, 2005

Para quem precisa enviar arquivos gdes por email...


Se vc precisa enviar um arquivo gde para um amigo e o arquivo tem mais que um megabyte, nem sempre a melhor opção é enviar diretamente para ele.
A internet já nos oferece alguns serviços que funcionam como um intermediário, permitindo que o seu amigo o transfira quando achar mais apropriado. Um desses serviços é o ótimo e totalmente gratuito YouSendIt, que permite o envio de arquivos de até 1 Gigabyte, que ficam armazenados por 7 dias nos servidores deles.
A maior vantagem é que não é necessário fazer nenhum tipo de cadastro no site, basta apenas o endereço de e-mail do seu amigo ( Recipient's Email Address) e citar o arquivo a ser enviado (botão Browse - selecionar os arquivos do seu disco rígido).
Clicando no botão Send It, ele será transferido para o servidor e o seu amigo receberá uma mensagem notificando a existência de um novo arquivo, juntamente com um endereço para transferí-lo.
Todos os arquivos enviados são testados contra vírus e os links funcionam também com gerenciadores de downloads. Encontrei a dica no Pulso Único, aliás, já sdicione nos seus favoritos, pois lá tem dicas valiosíssimas.

julho 09, 2005

Enquanto isso...

Países do G8 não irão combater raízes da pobreza no mundo
Com o término da reunião do G8, países ricos tentam passar ao mundo idéia de que, com aumento de ajuda humanitária e perdão das dívidas de 18 países, pobreza será combatida. De fato, no aspecto econômico se acordou em forçar maior liberalização de mercados na OMC.
Apesar dos atentados que abalaram Londres nesta quinta (7) - e que tiraram o seu presidente, o premiê britânico Tony Blair, dos trabalhos -, a Cúpula do G8 apresentou uma série de definições que, segundo seus líderes, demonstrariam a real vontade dos sete paises mais ricos e a Rússia de combater a pobreza e possibilitar ao mundo cumprir as Metas do Milênio da ONU para o Desenvolvimento ate 2015. (leia mais)

"Pelo amor de Deus, parem de ajudar a África"
Diz o especialista em economia James Shikwati, 35, do Quênia, diz que a ajuda à África é mais prejudicial que benéfica. O entusiástico defensor da globalização falou com a SPIEGEL sobre os efeitos desastrosos da política de desenvolvimento ocidental na África, sobre governantes corruptos e a tendência a exagerar o problema da Aids. Essas intenções estão prejudicando nosso continente nos últimos 40 anos. Se os países industrializados realmente querem ajudar os africanos, deveriam finalmente cancelar essa terrível ajuda. Os países que receberam mais ajuda ao desenvolvimento também são os que estão em pior situação. Apesar dos bilhões que foram despejados na África, o continente continua pobre. (leia mais)

Ativistas aprovam perdão a dívidas, mas cobram mais
O cantor Bob Geldof, que está organizando a série de shows Live 8, que visa chamar atenção para o problema da pobreza e pressionar o G8 a fazer algo a respeito, disse que o acordo é “uma vitória” e um “começo”.
Mas ele disse que o trabalho só estará acabado quando for obtido o “pacote completo: cancelamento das dívidas, duplicação da ajuda e o comércio justo”. (leia mais)

julho 08, 2005

Quarteto fantástico


Achei uma graça, boas recordações dos HQs...
Imaginem que eles surgiram em 1961, cirados pelo mago Stan Lee mesmo criador do "Homem-Aranha".
O filme é recheado dos efeitos especiais, traz boas seqüências de exibição dos superpoderes da turma.
Basicamente o filme todo gira em torno dos 4 amigos e seus problemas pessoais, pois o tempo todo brigam entre si, fazem piadas e são emocionalmente mal resolvidos. Vale a pena conferir.

julho 05, 2005

JOGOS ELETRÔNICOS


Primeiros passos de uma nova arte

O artista e pesquisador Noah Wardrip-Fruin fala sobre o futuro da linguagem dos “games”...
Quem conheceu o Telejogo, um aparelho simples comercializado pela Philco/Ford, com dois botões e que projetava na televisão três jogos: tênis, futebol e paredão, com alguns palitinhos que subiam e desciam repetidamente, manipulados por dois jogadores, não poderia nem sequer imaginar o que hoje vem sendo produzido sob a chancela do nome “jogo eletrônico”.

julho 03, 2005

MIT Weblog Survey

...for participating in the MIT Weblog Survey!

Take the MIT Weblog Survey

julho 02, 2005

Free Your Mind



Hoje eu assisti na MTV o Live 8. Um evento idealizado por Bob Geldof, similar ao que foi realizado em 1985 - Live Aid há 20 anos atrás. Grandes mitos do rock e do pop se reuniram para cantar e chamar a atenção dos líderes do G8, países mais ricos do mundo para a questão da miséria e da pobreza no mundo, em especial da África.
Os shows acontecem em 5 cidades diferentes no mundo: Londres, Filadélfia, Roma, Paris e Berlim.
U2, Madonna, REM, A-ha, Linkin Park, Pink Floyd, entre outros ícones, se fizeram presente. Roger Waters e David Gilmour não faziam shows juntos a muitos anos, disseram ser justo o motivo de Geldof para voltarem a fazer um show.
Confesso que mesmo assistindo pela televisão, senti um arrepio quando vi o Pink Floyd cantar, fiquei imaginando para quem estava lá, sem dúvidas foi a coisa mais fantástica, ver aqueles "senhores" tocando guitarra, bateria... uma verdadeira viagem...
Hello... Is there anybody in there? Just nod if you can hear me... Is there anyone at home?
(Pink Floyd - Comfortably Numb, by Waters And Gilmour)

julho 01, 2005

Guerra dos Mundos


Hoje me sinto melhor, até fui ao cinema.
Assisti Guerra dos Mundos, o medo na era contemporânea fica claro no filme de Spielberg, repleto de efeitos especiais e uma trilha sonora mto bacana.
Naves espaciais enterradas debaixo da terra, destroem ruas e prédios, fazendo automóveis voarem para o alto, perseguindo e matando pessoas... sim, os alienígenas não são bonzinhos...
No filme, Spielberg destrói o mundo, como só ele sabe fazer... algo tipo "Independence Day", porque nos transporta (como expectadores) "in loco" do caos, cria momentos de tensão e de suspense como em "Sinais", mas sem perder as rédeas do espetáculo.
Mostra que o ser humano tem medo mesmo é do ser humano, algo que ficou marcado a sangue com a queda das torres gêmeas. É até metafórico quando Rachel pergunta ao pai: "São eles? São os terroristas?"
Enfim, achei bem bacana, até pq o final tem "nexo". Sim, somos seres humanos, e convivemos com tds os tipos de vírus, bactérias, parameciums e seres ínfimos cotidianamente, já os "ets"?? melhor vc ver...

junho 30, 2005

Não consigo escrever nada...


Sinto uma tristeza tão grande, que não consigo escrever nda...

junho 28, 2005

Programa Salto para o Futuro!!!


Estivemos na segunda e terça feira (dias 27 e 28/06) gravando os programas p o Salto para o Futuro - programa de Educação a Distância realizado pela TV Escola (canal educativo do Ministério da Educação) e produzido pela TVE Brasil - que tem como proposta a formação continuada de docentes que trabalham em Educação.
Esse programa que estamos participando, fala a respeito das diferentes ferramentas tecnologicas e seu uso na educação. Irá ao ar em final do mês de agosto.
Estou muito feliz, para mim foi uma experiência gratificando, sem dúvidas é muito bom ver o trabalho dos multiplicadores do Estado do Pr divulgado em rede nacional.
Obrigada a todos os meus amigos pela oportunidade de estar contribuindo e um agradecimento especial a Íris e Bea (LEC-UFRGS) por acreditarem em nós.
Na foto eu, Sil, Leda, Ezi e o pessoal da TVE. Adorei, adorei...

junho 25, 2005

Webquest

Se você é um "adepto" da utilização da Internet na educação, provavelmente fica pensando em como ela poderia ser usada e quais recursos seriam disponíveis para a aprendizagem dos alunos.

Já deve também ter ouvido sobre labs pequenos (poucas máquinas para muitos alunos) ou ainda que os alunos se perdem no mar de informações.
Também é normal ouvir observações quanto a validade do material publicado encontrado pelos alunos, que simplesmente “ctrl+c” ”ctrl+v” nos trabalhos.

Aí podemos questionar?

Mas não é importante que os alunos aprendam a pesquisar e organizar as informações na Internet e aprendam métodos e técnicas de contornar problemas?

É evidente que a resposta a estas questões de forma afirmativa, também se encontra em diferentes estratégias, definidas pelos professores, que vão para além da simples utilização da Internet pelos alunos, sem qualquer orientação, finalidade ou mesmo sem qualquer intenção educativa.

Bernard Dogdge, professor da San Diego State University propõe um conceito de utilização da Internet por intermédio das webquests.

Webquest nada mais é que uma proposta metodológica de trabalho, utilizando a Internet através de atividades orientadas. Os alunos interagem pesquisando as atividades propostas. As respostas são encontradas em parte ou na totalidade através da Internet, podendo ser utilizados diferentes meios, como o correio eletrônico e outras ferramentas de comunicação.

E então, você acredita que as webquests podem contribuir numa melhor utilização das ferramentas da internet para a educação???

Fonte: Webquest

junho 24, 2005

Radio Novela

Nessas nossas andanças pelas escolas, temos encontrado muitas coisas que nos deixam de "cabelo em pé". Realmente o descaso dado a limpeza, manutenção e organização dos laboratórios de informática de algumas escolas seria passivo de uma intervenção.
Mas por outro lado, ainda existe pessoas que acreditam que pode dar certo, mesmo com toda a problemática encontrada.
Uma dessas pessoas, é meu amigo Eziquiel Menta que vive tendo "surtos" de idéias que fazem com que acreditemos que é possível, basta acreditar e ter vontade. O mais legal é que ele nos leva junto em cada aventura.
Bem, aqui está o último "surto" um podcast feito com alunos da 1° série do EM de Foz do Iguaçú/Pr, onde eles irão editar uma novela. Nos primeiros contatos que tivemos já percebemos que estão tds muito empolgados. Vale a pena conhecer a Radio Novela.
É isso aí, estão todos de parabéns!!!

junho 20, 2005

Meu memorial...

Recebi no email, resolvi dar um foward aqui... rs.

HÁ 10 ANOS
1. O Mauricio era meu bebê.
2. Fazia um ano que meu pai havia falecido
3. Eu ainda morava em Guarapuava.
4. Trabalha no colégio Tupy Pinheiro.
5. Ainda não tinha a Gabriela

HÁ 5 ANOS
1. Vim embora para Ponta Grossa
2. Passei a trabalhar na CRTE com tecnologia.
3. Troquei de marido.
4. Conheci pessoas muito legais, grandes amigos.
5. A Gabi já tinha 4 anos.

HÁ 2 ANOS
1. Viajava bastante a trabalho.
2. A CRTE saiu da universidade.
3. Descobri o quanto amo meu irmão.
4. Acho que eu era mais calma.
5. Conheci as cidades históricas de Minas Gerais.

HÁ 1 ANO
1. Turbinei meu computador.
2. Trocamos de carro.
3. Comecei minhas pesquisas com flogs e blogs.
4. Descobri como a amizade é importante.
5. Visitei as cidades históricas próximas ao Rio de Janeiro e mergulhei nas águas de Angra.

ONTEM
1. Almocei na casa da mamis.
2. Fui no cinema com a Gaby.
3. Assisti o Madagascar.
4. Terminei minha apresentação para a prof.Virginia.
5. Passei um dia feliz.

CINCO COISAS SEM AS QUAIS NÃO POSSO VIVER
1. Computador
2. Internet
3. Livros
4. Meus filhos
5. Secador

CINCO COISAS QUE EU COMPRARIA COM $1,000
1. Um perfume novo.
2. Algumas roupas novas.
3. Uns badulaques novos para minha casa.
4. Uns livros
5. Cremes e maquiagens.

CINCO MAUS HÁBITOS
1. Perfeccionismo
2. Ansiedade
3. Precipitação
4. Irritação
5. Descontrole

TRÊS COISAS QUE ME ASSUSTAM
1. Gordura
2. Inveja
3. Besouros

TRÊS COISAS QUE ESTOU VESTINDO NESTE MOMENTO
1. Blusa do Pijama
2. Calça do Pijama
3. Pantufas

TRÊS COISAS QUE EU REALMENTE QUERO AGORA
1. Que o Maurício passe no vestibular.
2. Estudar.
3. Entrar no mestrado.

TRÊS LUGARES ONDE GOSTARIA DE IR NAS FÉRIAS
1. Patagônia
2. Chile
3. Londres.

junho 19, 2005

Madagascar



Fui assistir Madagascar...
Adorei... Adorei...
Um desenho animado leve e divertido. A animação por computador é uma das melhores que já vi, principalmente nas cenas de multidão, seja com humanos no zoológico, os lêmures dançando na rave ("EU ME REMEXO MUITO, ELE REMEXE MUITO, ELES REMEXEMOS MUITO") ou nos pêlos do leão e dos lêmures, perfeitos.
Sem falar nos pingüins, uns pirados, cheios das manobras militares (Rico, Skipper, Private e Kowalski) que tentam a todo custo escapar do zoológico e ir para a Antartida.

Mauricio de Sousa



Considero o Mauricio de Sousa um cara super antenado. Depois da deficiente visual "Dorinha", ele ataca com um outro personagem da mídia.
Em novembro/2004 surgiu Bloguinho, um garoto especializado em internet, com seu vocabulário composto por caracteres e palavras abreviadas, típico dos usuários da grande rede.
O personagem pode ser visto em Cebolinha #221 (Editora Globo), numa divertida aventura na qual pode se ver seu conhecimento sobre chats, nicks, emoticons e outros termos usados entre os internautas. E uma curiosidade: Bloguinho é o irmão caçula de Teveluisão, um personagem que estava há muito tempo sumido dos gibis, e que agora volta a aprontar nas histórias da Turma.
Fonte: UniversoHQ

junho 18, 2005

Game over




Estive lendo sobre o livro "Game Over: Jogos Eletrônicos e Violência" da Lynn Alves O livro analisa a influência dos jogos eletrônicos no cotidiano dos adolescentes jogadores e a implicação em um comportamento 'violento', que supostamente pode refletir nos ambientes sociais e principalmente na escola. No livro aponta que os games podem constituir em espaços de aprendizagem, dando novos significados e atualizando os desejos dos gamers, sem necessariamente levar os jogadores a comportamentos e atitudes hediondas e socialmente inaceitáveis.

Na obra enfatiza-se que é necessário analisar a violência sob vários aspectos, já que isso se constitui numa linguagem que o sujeito utiliza para dizer algo.

Jogos eletrônicos, EAD, Ciber, Ensino On-line, etc - confira os diversos artigos para download.
O que você acha? Os games realmente podem influenciar num comportamento violento?

Batman Begins

Bem...

Eu confesso que sempre fui fã do Batman, sempre achei Bruce Waine tudo de bom. Mas essa versão Begins não me agradou muito, meio zen, treinado em artes marciais o novo Batman é humano... e humano demais!!! Gothan City me pareceu muito moderna, longe da que estavamos acostumados a ver. E o batmóvel? Também deixou a desejar, sendo transformado num tanque de guerra.

Na verdade meu Batman preferido é o do Val Kilmer, no Batman Forever, com o Charada e o Two Faces.

O novo Batman vem cheio de medos, que se metamorfoseiam nos mamíferos voadores noturnos, na perda do pai, assassinado por um ladrão de rua, projetando o menino na orfandade. Então ele se lança no mundo, numa busca por si mesmo que o leva aos píncaros do Himalaia, mas a verdadeira revelação ocorre de volta a Gotham City, quando Bruce toma consciência e forja o mito. Ao longo da narrativa, ele cai muitas vezes para cumprir o legado do pai, que lhe disse - "Os homens caem para aprender a se levantar."

Na verdade Batman é um cara com distúrbios psicológicos que se supera por meio de um mito que o transcende. Ele tenta livrar Gotham City dos corruptos que comandam a cidade e a tornam inabitável.

Acho q o Brasil precisava de um Batman, com urgência...

junho 12, 2005

Eu quero a pena de morte!!!

Meu protesto...



Uma coisa que vem me chamando atenção de uns tempos para cá, é a quantidade de casos de violência e abuso sexual contra crianças. Vejo em jornais, revistas, manchetes na TV, coisas horripilantes sobre crianças e adolescentes abusadas por pessoas de suas próprias famílias, isso sem falar nos monstros que andam a solta pelas ruas.

Na crônica da Lia Luft (revista Veja) ela fala sobre uma rede de "estupradores de bebês” na Espanha e sobre um indivíduo preso com fotos obscenas de crianças aqui no Brasil. Isso é algo que não consigo conceber, bebês de 2 ou 3 anos que passam por atrocidades, humilhações, ficando marcados pelo resto de suas vidas pela violência de uma mente doentia.

Então eu penso? O que fazer???
E nesse momento faço minhas as palavras da Lia Luft, pois também “desejo a pena de morte”.
Não consigo imaginar outro destino a esses "seres". Penso que enquanto não se tomar uma decisão radical, isso não vai parar.

Bem, de sorte que temos algumas iniciativas na tentativa de proteger esses inocentes, uma vez que é uma responsabilidade de todos combater esse problema tão cruel. Professores, educadores, familiares em geral são peças importantes para ajudar a desvendar esse quebra cabeças.

André Petry, também faz uma referencia a esse tipo de crime na crônica escrita para a revista Veja dessa semana, falando do documentário “Flor de Pessegueiro”, dirigido por Ângela Bastos, lançado recentemente em Florianópolis. O documentário trata de relatos de mulheres que romperam o silêncio e denunciaram a violência sexual sofrida por crianças e adolescentes. Na maioria mães que mesmo diante do medo, das ameaças e da vergonha à exposição pública buscaram os serviços de proteção à infância para impedir a continuidade da prática que atinge todas as classes sociais.
A “National Society for the Prevention of Cruelty to Children" uma associação que luta pelo fim do abuso às crianças, montou um comercial, que sem dúvidas, passa uma forte mensagem. Nele vemos um ventríloquo com uma boneca onde, ele controla todas as suas ações, respondendo, tomando decisões, sussurrando como agir e dessa forma a isolando-a do grupo da escola. No final a mensagem: “Abused children can't speak up" (Crianças que sofrem abuso não podem falar).
Fonte: Brainstorm

Se quiser ver o clipe, Clique aqui (para fazer download, use botão direito mouse - Salvar destino como...)

junho 11, 2005

Falando sobre o amor...



Tem um ditado que diz “amor é uma flor roxa que nasce no coração dos trouxas...” Ninguém é trouxa por amar, o amor é um dos sentimentos mais nobres do ser humano, as vezes meio psico, meio mania, mas como é bom amar.

A internet já percebeu que seria um boa fatia, basta dar uma olhadinha para ver a quantidade de sites de namoro, relacionamentos e encontros. Todo mundo procurando um amor.

Conta uma antiga lenda que, no princípio, homens e mulheres eram uma coisa só, feminino e masculino unidos completamente, colados um ao outro em um abraço universal. Por castigo dos deuses, tentando se igualar a eles, foram então, descolados para sempre e, por conta disso, vivem buscando até hoje a outra metade descolada. Sua metade da laranja.

Mania ou não, bom mesmo é estarmos com nossa metade no dia dos namorados. E nos sentirmos mais nobres, mais completos, por amar, amar, amar...

Neste domingo (12/06), comemora-se o dia dos namorados no Brasil. Essa data, foi escolhida, há + ou - 50 anos, por comerciantes paulistas, pela proximidade com o dia de Santo Antonio (13/06), conhecido como santo casamenteiro e protetor dos apaixonados, para quem as moças acendiam velas pedindo por um namorado. Curiosamente, antes de se instalar esta tradição, Santo Antonio era o santo dos objetos perdidos.

Na Europa e na América do Norte, o dia dos namorados é celebrado em 14 de fevereiro, dia de São Valentim ou Valentino. Este santo viveu no Século III, em Roma em uma época que os casamentos foram proibidos pelo imperador Claudius, por achar que o amor prejudicava o ânimo dos soldados, por conta da guerra. Valentino continuou a casar os jovens, e passou à história como padroeiro dos apaixonados. Por sua atividade foi condenado e decapitado no ano de 278.

A tradição do dia dos namorados, é anterior a São Valentino. Ela se originou na festa romana da Lupercalia (Februata), homenagem aos deuses Pã e Juno. Neste dia, quando a primavera já se aproximava, era organizada uma cerimônia na qual, nas aldeias, os nomes das moças eram colocados em uma caixa de onde cada rapaz retirava um. A sorteada passava a ser a sua namorada - e era por ele cortejada durante os doze meses que se seguiam.

No Brasil, o primeiro dia dos namorados foi comemorado em 1953, organizado por comerciantes paulistas. O dia foi criado como pretexto para que as pessoas amadas fossem presenteadas e assim se demonstre amor por elas.

junho 08, 2005

De quem é a culpa???

Já tenho alguns anos de estado, e nesses anos, vivi tantas coisas, situações, reclamações...

O fato é que nunca ninguém tem culpa, parafraseando um amigo meu... "Se algo não funciona, as zeladoras culpam o diretor, os professores culpam outros professores, o diretor culpa o governo...” ninguém nunca tem culpa.

Nessas andanças pelas escolas, encontramos tanta coisa errada, mas esses dias algo em especial me chamou a atenção, se as máquinas não funcionam, até posso entender que não tenham verba para manutenção e tals... Mas e o laboratório imundo, coberto de poeira?... de quem seria a culpa???

Sobre a vida adulta...


Estou montando um seminário para a disciplina de Psicologia do Desenvolvimento Humano onde preciso falar sobre a vida adulta, suas fases e mudanças.

A vida adulta média ocorre entre os 30 a 50 anos – é a Idade da plenitude, representa o auge e a época de reflexão sobre o fim do caminho da vida, percebido agora como um horizonte mais próximo. Percebe que o sentido da sua vida já está dado; mas pode sentir que não encontrou um norte... Toda essa reflexão é acompanhada da angústia de se perguntar se ainda há tempo de mudar... (Texto da Maria Cristina Griffa)

Você já pensou nisso??? Está no caminho correto?

Na verdade acho que o mais importante na vida adulta, é que, não pode ser vista como uma realidade estática, ou imóvel, mas sim, em devir, com história, mudanças e tbm crises, frequentemente dependente de acontecimentos externos ou alheios a ação do sujeito: uma história que entretanto e em medida crescente tem sido feita, forjada pela própria pessoa através de suas atitudes... (Jesus Palácios)
Ou seja, td depende de nós...

maio 29, 2005

Parece que a mídia descobriu os blogs...

Bem, se na semana passada a Veja dispensou 1 página de sua edição para falar sobre os blogs, nessa semana a revista se superou. São 6 páginas da revista Veja ( edição 1907 - ano 38 - semana 1º junho de 2005) com a chamada "Blog é coisa Séria"...
Fala que os diários virtuais não são só para adolescentes, mas que sua influência já vai da política aos negócios. Explica 7 passos para entender o que é um blog, fala sobre a geografia de um blog, a história do Blogger, entre outros assntos apontados.
Coloca que os blogs levam em conta dois princípios da internet: a interatividade, através dos comentários, e a formação de comunidades.
"Blog é antes de tudo, atitude", resume Marcelo Póvoa, especialista no mercado de Internet....
Achei a reportagem bem bacana, até por que explica o que está acontecendo na blogosfera... algo que para pessoas que não são usuárias, é entendido como brincadeira. Citam também vários endereços de blogs famosos, restringindo os endereços brasileiros aos editores do jornal O Globo. É isso aí!!!

maio 27, 2005

“De volta ao planeta...”

O que mais me aterroriza hoje em dia é perceber que estou fora do mercado monetário. Onde estão nossos valores? No centro da barriga de cada um?
Levanto a cabeça e começo a olhar, para onde ou por onde caminhar???
Seja onde você mora, estuda, trabalha ou na sociedade democrática que você vive, que te assegura o direito de ser cidadão, só se percebe um sentimento horrível, uma falta de colaboração. Somos prisioneiros, não valemos um centavo como grupo, esse é o fato.
É toda a macacada reunida, um querendo aparecer mais que o outro, onde um cuida da vida do outro, e tenta garantir que ninguém faça nada, que nada possa aparecer...
É um toma lá dá cá... Onde está a espiritualidade?

Escola e tecnologia...

Vivemos uma era conturbada pelas avançadas descobertas tecnológicas, a fome, o desemprego, a desigualdade social.

Em meio a tudo isso encontra-se o ser humano, que tenta se encontrar em meio a essas desigualdades, na tentativa de ser cidadão e realmente fazer parte do mundo, podendo assim participar das competições que o mercado de trabalho exige.

De outro lado vemos a escola, ainda caminhando em passos lentos no desenvolvimento tecnológico.

Será que só montar um laboratório adequado com equipamento e máquinas de última geração irá resolver o problema? O acesso de modo descontextualizado, sem uma equipe preparada, não leva a lugar algum.

Essas mudanças de paradigmas não nascem de uma hora para outra, é preciso muita reflexão, identificando problemas de formação, insegurança, sem contar com as descontinuidades da administração.

Também os professores precisam estar interessados em preencher essas lacunas e se propor a construir junto com os alunos esse novo conhecimento. É preciso leitura, estudo, dedicação, planejamento. E esse trabalho precisa ser conjunto, professores, alunos e escola, num trabalho coletivo sobre reflexão e prática.

maio 23, 2005

Roadcasting!!!

Um tipo novo de rádio...

Roadcasting é um sistema que permite que qualquer um tenha sua própria estação de rádio, transmitido entre carros em uma rede ad hoc. Joga as canções que o povo quer ouvir e transforma o rádio de carro em um meio interativo.

Roadcasting combina as coisas boas sobre escutar o rádio e as coisas boas sobre ser um DJ ao eliminar as coisas más para dar forma a um tipo novo do serviço de rádio. É incrivelmente fácil ter sua própria estação de rádio ouvida por outra em seus carros dentro de um raio 30-milhas.

Roadcasting emergiu como o resultado de um projeto 7-month no instituto humano da interação do computador de Carnegie Mellon .

Fonte: http://roadcasting.org