junho 12, 2005

Eu quero a pena de morte!!!

Meu protesto...



Uma coisa que vem me chamando atenção de uns tempos para cá, é a quantidade de casos de violência e abuso sexual contra crianças. Vejo em jornais, revistas, manchetes na TV, coisas horripilantes sobre crianças e adolescentes abusadas por pessoas de suas próprias famílias, isso sem falar nos monstros que andam a solta pelas ruas.

Na crônica da Lia Luft (revista Veja) ela fala sobre uma rede de "estupradores de bebês” na Espanha e sobre um indivíduo preso com fotos obscenas de crianças aqui no Brasil. Isso é algo que não consigo conceber, bebês de 2 ou 3 anos que passam por atrocidades, humilhações, ficando marcados pelo resto de suas vidas pela violência de uma mente doentia.

Então eu penso? O que fazer???
E nesse momento faço minhas as palavras da Lia Luft, pois também “desejo a pena de morte”.
Não consigo imaginar outro destino a esses "seres". Penso que enquanto não se tomar uma decisão radical, isso não vai parar.

Bem, de sorte que temos algumas iniciativas na tentativa de proteger esses inocentes, uma vez que é uma responsabilidade de todos combater esse problema tão cruel. Professores, educadores, familiares em geral são peças importantes para ajudar a desvendar esse quebra cabeças.

André Petry, também faz uma referencia a esse tipo de crime na crônica escrita para a revista Veja dessa semana, falando do documentário “Flor de Pessegueiro”, dirigido por Ângela Bastos, lançado recentemente em Florianópolis. O documentário trata de relatos de mulheres que romperam o silêncio e denunciaram a violência sexual sofrida por crianças e adolescentes. Na maioria mães que mesmo diante do medo, das ameaças e da vergonha à exposição pública buscaram os serviços de proteção à infância para impedir a continuidade da prática que atinge todas as classes sociais.
A “National Society for the Prevention of Cruelty to Children" uma associação que luta pelo fim do abuso às crianças, montou um comercial, que sem dúvidas, passa uma forte mensagem. Nele vemos um ventríloquo com uma boneca onde, ele controla todas as suas ações, respondendo, tomando decisões, sussurrando como agir e dessa forma a isolando-a do grupo da escola. No final a mensagem: “Abused children can't speak up" (Crianças que sofrem abuso não podem falar).
Fonte: Brainstorm

Se quiser ver o clipe, Clique aqui (para fazer download, use botão direito mouse - Salvar destino como...)

Um comentário:

  1. Paty (irmã Egui)11:28 AM

    tstststs.... difícil falar sobre, porém necessário.
    Aliás, ja percebi que ninguem gosta de falar sobre esse assunto, pois choca, assusta, dá medo , apavora...
    O que eu tenho a dizer é que, quem estuda sobre isso, sabe que infelizmente acontece a muuuuuuuito tempo e em muuuuitos lugares.
    Por inúmeros motivos:
    Pobreza, falta de orientação, dificuldades de relacionamento, mentes doentias, abusos anteriores...porém ...td isso não justifica, pq a marca da violência é eterna, como uma cicatriz, a pessoa pode superá-la, mas, jamais esquecê-la.
    O que eu penso é o seguinte: a pena de morte somente não resolve, pois o problema continua. falta investimento em orientação, prevenção e EDUCAÇÃO DO POVO BRASILEIRO.
    Por isso, grite, esperneie, faça greve, pinte , borde, se manifeste, mas faça alguma coisa... pq geralmente quem cala consente e aí, SIGNIFICA QUE ESTÁ TD BEM

    ResponderExcluir